Diabético Pode Tomar Cerveja

Diabéticos estão acostumados a monitorar suas escolhas alimentares e porções. No entanto, eles muitas vezes ignoram algumas áreas críticas da sua doença. Uma dessas áreas é o consumo de álcool. A maneira comum de pensar é que a menos que o indivíduo seja um alcoólico crônico, beber cerveja socialmente não vai ter um impacto negativo sobre a sua doença. Mas isso é realmente verdade sobre diabetes e cerveja? Pode uma cerveja alterar os níveis de glicose no sangue?

Apenas uma cerveja pode afetar os níveis de glicose?

A resposta é sim - até mesmo uma única cerveja pode impactar sua glicose. O álcool pode diminuir os níveis de glicose quando se trata de uma cerveja ou dez. Isso pode ser perigoso para as pessoas que estão a tomando insulina, uma vez que a combinação de cerveja com insulina pode criar um episódio hipoglicêmico. Beber socialmente pode ser ainda mais perigoso porque é mais fácil perder de vista a quantidade de álcool que estamos consumindo até que o açúcar no sangue fique em níveis muito baixos.

Alguns podem argumentar que apenas beber algumas cervejas não vai causar dano suficiente para justificar a preocupação. Na realidade, os níveis de açúcar no sangue a qualquer momento ficam muito altas ou muito baixos e isso irá afetar o seu corpo.

Muitos pacientes querem saber se diabete tem cura, mas a verdade é que de acordo a medicina tradicional ainda foi descoberta ou revelada a cura.

Comer enquanto você bebe

Outro ponto importante é que beber cerveja com uma refeição em conjunto ajuda a diminuir a taxa de absorção do álcool e oferece alguma proteção contra picos de açúcar ou depressões. Além disso, o álcool afeta as pessoas em um ritmo muito mais rápido se eles estão bebendo com o estômago vazio. 

Você pode encontrar informações sobre dieta para diabetes, além de receitas para diabéticos e dicas de alimentação no vídeo abaixo:


Cervejas leves são uma opção melhor

Cervejas claras ou de marcas que são low carb (baixo teor de carboidratos) podem ajudar um pouco, mas isso não vai resolver o problema. Cerveja é carregada com açúcar e tem que ser tratado como tal, apenas como uma sobremesa de açúcar.

O consumo de cerveja também deve ser monitorado de perto para aqueles que estão tomando medicamentos para diabetes. Alguns medicamentos para a diabetes têm seus próprios efeitos colaterais, como a frequência cardíaca rápida e pode até mesmo alterar os níveis de glicose. Pelo menos uma medicação comum, metformina, nunca deve ser misturada com a cerveja devido aos efeitos colaterais potenciais.

No final, os diabéticos que ainda querem desfrutar de uma cerveja ocasionalmente precisam seguir a mesma regra que se aplica aos alimentos em geral, ou seja, moderação. Tendo uma cerveja é bom, mas ter uma cerveja de baixa caloria com baixo teor de carboidratos, com alimentos, é ainda melhor. Se você pretende ir para beber com os amigos, certifique-se de que eles estão cientes de sua condição e o que eles devem fazer no caso de você começar a sentir um impacto desagradável.

Você não precisa descobrir absolutamente tudo sobre diabete, mas é importante que saiba comer corretamente de modo que os seus níveis de glicose no organismo e a sua diabetes não fiquem descompensados.

Cerveja dá Barriga?

Imagine só aquela noite de verão, os amigos reunidos em uma mesa de bar, todos os olhares e desejos voltados a ela, a cerveja. Irresistível, não é mesmo? Então por que será que a cerveja ganhou a fama de “dar barriga”? Será que ela engorda?

As bebidas alcóolicas em geral são consideradas calóricas justamente por causa do álcool. No caso da cerveja, por ser uma bebida que sofre um processo de fermentação, a má fama cresce a cada dia.

A verdade é que ainda não existe qualquer prova que a cerveja engorde ou faça com que a barriga de quem a consome aumente, como mostrado no site Globo Esporte.

Um copo médio (250 ml) de cerveja possui cerca de 100 calorias, menos que um suco de laranja. Como todo alimento, os fatores que contribuem para que ela promova o aumento de peso são o estilo de vida que a pessoa leva e se essa pessoa consome a cerveja em excesso. Nesse caso, o processo de fermentação influencia, sim, pois o excesso resultará na formação de gases que vai distender o abdômen, formando a famosa “barriga de cerveja”.

Entretanto, a má fama mesmo não vem da cerveja em si e, sim, dos acompanhamentos. A cerveja geladinha nunca vem sozinha. Ela vem acompanhada de petiscos e porções muitas vezes fritas e carregadas de sal, maionese, ketchup e afins.

Obviamente se você leva uma vida um pouco mais regrada em termos de alimentação e realiza atividades físicas, essa escorregada na dieta é aceitável e não vai lhe causar problemas de sobrepeso ou de saúde por causa do excesso de gordura desses alimentos.

Agora, se você é do time que depois de uma cervejinha e uns petiscos corre para o seu sofá, o caso é um pouco mais sério. Além de ganhar peso, ainda corre o risco de entupir suas artérias.

Isso não significa que você deva largar o copo de cerveja e sair correndo na esteira da academia. Tudo é uma questão de moderação.

A sagrada cervejinha com os amigos está garantida se você souber moderar e regrar sua alimentação nos outros dias em que não os encontrar. Fazer refeições balanceadas e praticar atividade física regularmente é o santo remédio que previne muitos males. 

O personal trainer gaúcho Vinicius Possebon, criador do sistema de treinamento Queima de 48 Horas 2.0, é um dos que é contra a pessoa nunca mais tomar um copo de cerveja, no seu curso ele indica um treino intenso, rápido e eficiente para queimar gordura, somado com uma alimentação balanceada na maioria das refeições, mas podendo dar uma escapadinha para tomar aquele cervejinha gelada com os amigos de vez em quando.

Quanto de cerveja posso tomar sem ganhar peso?

Alguns médicos e nutricionistas sugerem que o consumo adequado é de duas latinhas diárias, se você for adepto de um estilo de vida menos sedentário. Se esse não for o seu caso, procure consumir a cerveja em dias intercalados ou somente aos finais de semana.

Além disso, como existem vários tipos de cervejas no mercado, tenha sempre em mente que quanto menor a quantidade de álcool na composição da cerveja, mais adequada ela se torna. Fuja dos tipos que têm alto teor alcóolico.

Calorias das Bebidas Alcóolicas

Dentre as bebidas alcóolicas, a cerveja é uma das de menor valor calórico. Confira:

  • Meio copo de batidas, cerca de 100 ml, tem aproximadamente 250 kcal;
  • Uma dose de uísque, 100 ml, tem 240kcal; 
  • Meia dose de cachaça tem 231kcal;
  • Uma taça de 110 ml de vinho branco doce tem 142kcal; 
  • Um copo de 240 ml de meia de seda tem 140kcal,
  • Uma taça de champanhe tem aproximadamente 85kcal.

Conclusão

Muitas pessoas confundem o estilo de vida saudável como uma prisão em que não podem se divertir. Você pode sim colocar alguns alimentos com fama de engordar em sua alimentação, desde que saiba administrar, vale a pena aprender a cozinhar e saber fazer receitas saudáveis na maioria dos dias, é o que ensina Rodrigo Polesso, criador do ebook 50 Receitas para Emagrecer de Vez. Nós recomendamos!

Fazendo uso do bom senso e consumindo de tudo um pouco você pode garantir a boa forma e sua saúde. Lembre-se sempre que a regra de ouro é a moderação e bom happy hour!

Subscribe to Capital Bar RSS